A Janela

O Planeta abriu uma janela.
Criaturas transformadas
elaboram uma coreografia,
ou melhor, eu diria,
de uma narrativa trágica
uma história extasiante se molda.

A fantasia ganha vida e aflora
no quintal da existência,
onde a esperança,
esta semente abstrata,
mãe de fiascos e vitórias,
sem a qual a morte impera, jazia.

Impede-se a treva
de ultrapassar uma fronteira etérea,
vedar aquela janela
e encegueirar a desumanidade sobeja.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.